quarta-feira, 27 de abril de 2016

Che Guevara: anjo ou demônio??

              Eu também já tive minha fase de "revolucionária". Tinha uma camiseta do Che Guevara que usava com orgulho, postava suas frases em MSN e Orkut rsrs..Dizia que todos os problemas do mundo eram causados pelo capitalismo. Mas a gente estuda, começa a vivenciar a realidade, e principalmente, quando passa a viver do seu salário, suas concepções políticas e ideológicas mudam!
               E já que as disputas ideológicas estão fervendo, decidi pesquisar um pouco mais (já tinha lido um pouco a respeito), sobre um dos ídolos da esquerda (meu antigo ídolo!) Che Guevara. Ernesto Guevara de La Serna, nasceu em Rosario, na Argentina, em 14/06/1928. Foi guerrilheiro, médico, político e escritor. Se destacou pela sua participação no Movimento 26 de Julho, fundado por Fidel Castro em 1954, que culminou na Revolução Cubana, a qual destituiu Fulgêncio Batista, em 1º de janeiro de 1959. Foi nesse movimento que ganhou o apelido de "Che"
               Che era proveniente de uma família de classe média-alta. Em 1951, próximo de se formar em medicina, viajou com seu amigo Alberto Granado pela América Latina (viagem que deu origem ao filme "Diários de Motocicleta"). Em 1953, atuou como repórter fotográfico, para a cobertura dos Jogos Pan Americanos, no México. No mesmo ano começa outra viagem pela América Latina, visitando Bolívia, Equador, Peru, Colômbia, Costa Rica, Panamá, El Salvador e Guatemala. Estava nesta última quando ocorreram os acontecimentos que precederam o Golpe de Estado, organizado pela CIA, para derrubar Jacobo Arbenz Guzmán (presidente democraticamente eleito). Nesse período também conhece Hilda Gadea (sua primeira esposa), que era uma peruana comunista e parece tê-lo influenciado em suas concepções políticas.
                 Em 1954, no México, através de Ñico Lopez (que conhecera na Guatemala), conhece Raúl Castro e posteriormente seu irmão Fidel, que liderava o Movimento 26 de Julho. Che faz parte dos 72 homens que partem em direção a Cuba (do qual só 12 sobreviveram), se instalaram nas montanhas de Sierra Maestra, de onde iniciaram o golpe então contra o então presidente Fulgêncio Batista. No novo governo, Che se torna um dos principais dirigentes (Embaixador, presidente do Banco Nacional, Ministro da Indústria). Ele esteve até no Brasil, em 1961, quando foi condecorado pelo então presidente Jânio Quadros, com a grã cruz da Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul. Participou de convenções, encontros, seminários, representando o povo cubano. Em 1965, deixa Cuba para propagar a revolução cubana em outros países.
       Foi primeiro para o Congo, sem conhecer a região, os costumes e religião, não foi bem sucedido. Posteriormente, seguiu para a Bolívia, onde pretendia instalar uma base guerrilheira, e invadir a Argentina, planejando futuramente a unificação da América Latina. Novamente enfrenta dificuldades com o terreno desconhecido, com a falta de apoio do Partido Comunista Boliviano, além do grande problema de não conhecer a língua indígena local. Em 08 de outubro de 1967, foi cercado e capturado, sendo executado no dia seguinte.Ficou conhecido por seus ideais revolucionários e libertários, como defensor das minorias, buscando justiça e igualdade...Essa é a história que a maioria conhece....
                  Mas existe outro lado, que vem surgindo a tona há algum tempo. O de um homem frio, cruel, maquiavélico, calculista, vingativo (quem sabe até um psicopata). Um home que fuzilou e mandou fuzilar muitos, do antigo governo e inimigos (reais ou imaginários) da revolução, totalmente paranóico. Ele até promovia julgamentos, mas as sentenças já estavam traçadas previamente...Mostram também um homem extremamente preconceituoso (segundo relatos desprezava negros, índios, mexicanos e até cubanos) e que na verdade seu único ideal era a busca desenfreada pelo poder. Um homem sem remorsos, frio e indiferente até com a própria família. Inclusive encontram-se relatos de que era literalmente sujo, que tinha um certo "pânico" de banhos!
                O livro "O Guia Politicamente Incorreto da América Latina", de Leandro Narloch, mostra uma versão bem interessante do "herói". Existem também o livro "O verdadeiro Che Guevara e os idiotas úteis que o idolatram", de Humberto Fontova. Existe também, disponível no Youtube, o documentário "Che Guevara: anatomia de um mito", com várias entrevistas com pessoas que realmente o conheceram, inclusive companheiros de luta na Revolução Cubana. Segue o link: https://www.youtube.com/watch?v=vZlywLlA7I . Vale a pena conferir os dois lados da moeda e depois decidir se era anjo ou demônio.....


Nenhum comentário:

Postar um comentário