quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Vale a Pena Conferir: Polícia Federal: A Lei é Para Todos

                                                Ficha Técnica:
Ano: 2017
Gênero: Policial
Direção: Marcelo Antunez
Elenco: Angelo Calloni, Flávia Alessandra, Marcelo Serrado, Ary Fontoura, João Baldasserini, Rainer Cadete, Bruce Gomlevsky

             Não costumo escrever sobre filmes que ainda estão no cinema, até mesmo porque a correria do dia a dia e a crise econômica não me permitem ir  tanto quanto gostaria assistir os filmes na telona rs. Mas esse filme nacional que estreou no dia da nossa Independência, 07/09, com certeza é um longa que vale a pena assistir.
            Claro que vão existir aqueles que dizem que é filme de coxinhas (gente quando me chamam de coxinha não fico brava, fico é com fome!), propagandista, que demoniza os investigados e exalta os policiais e funcionários do Ministério Público responsáveis pelas investigações e processos. Eu achei um ótimo filme, muito bem produzido, com ótimas atuações e que infelizmente retrata grande parte da nossa realidade...
             O filme traz a história da Operação Lava Jato, desde seu início como parte de outra operação, uma grande investigação de tráfico de drogas, que levou ao doleiro Alberto Youssef, até seus inúmeros desdobramentos, que mostrou um imenso esquema de corrupção, nas mais diversas áreas e com todo tipo de gente envolvida, de traficantes a políticos do alto comando. Mostra também as dificuldades que a polícia e a justiça enfrentam ao bater de frente com poderosos, e muitas vezes presos nos entraves de leis ultrapassadas, que trazem consigo também imensas brechas....
              Todos os atores são ótimos em seus papéis, a equipe da Polícia Federal mostra uma sintonia entre os atores, e como vemos em nosso dia a dia, são pessoas muito diferentes que tem que colocar as diferenças de lado, visando o todo. Entre as figuras ilustres vemos Marcelo Serrado em uma personificação do juiz Sérgio Moro, a mesma fala mansa, os mesmos olhares e gestos.
              Mas para mim, a cereja do bolo, foi o grande ator Ary Fontoura dando vida ao ex-presidente Lula. Uma grande interpretação, mostrando o político e o homem, como duas faces da mesma moeda. Fazia tempo que um filme nacional me cativava desta forma. Recomendo aproveitar o mês da Independência, baixar o lado tupiniquim, e correr para os cinemas para assistir.


             

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Boy Magia da Semana: Chace Crawford

              Este deus grego, digo americano, se destacou por seu papel na série teen Gossip Girl, exibida de 2007 a 2012, onde interpretava o rico e bom moço (que as meninas enganavam pobrezinho! Mas também pegou geral na série) Nate Archibald. Apesar de hoje procurar papéis mais maduros, certamente foi este que o lançou ao estrelato.
             Christopher Chace Crawford, nasceu em 18/07/1985, em Lubbock, no Texas. Cresceu no interior do Texas, e mudou-se para Los Angeles para cursar a universidade, e começou a atuar por hobby. Fez alguns telefilmes, até conseguir o papel em Gossip Girl, e passou a dividir seu tempo entre Los Angeles e Nova York.
             Seus maiores papéis de destaque ainda são em séries, mas participou de alguns filmes, como estrelou o filme Twelve- Vidas Sem Rumo, no papel de White Mike, ao lado de Emma Roberts. Em 2011 atuou na comédia Paz, Amor e Muito Mais, com Jane Fonda e Elizabeth Olsen.
              Em 2012 interpretou Marco, na comédia romântica O Que Esperar Quando Você Está Esperando, que tem Jennifer Lopez, Cameron Diaz e Rodrigo Santoro no elenco. Em 2014 integrou o elenco da comédia dramática Mountain Man, interpretando Cooperao lado de Tyler Labine e Ben Cotton.
              Em 2015 estrelou a série Blood and Oil, que contava a trajetória de um jovem casal que se muda para uma cidade fictícia após a descoberta de petróleo. A série porém foi cancelada na primeira temporada. Tem alguns projetos no cinema para estrear em breve.  Esperamos muitooooo ansiosas, pois  além de talento, sobra muita, mas muita beleza!! Até o próximo Boy Magia!! Kisses!!

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Dica de Filme: Que Mal Eu Fiz à Deus?

                                         Ficha Técnica:

Título Original: Qu'est-ce Qu'on a Fait au Bon Dieu
Ano: 2014
Gênero: Comédia
Direção: Philippe de Chauveron
Elenco: Christian Clavier, Chantal Lauby, Ary Abittan, Julia Piaton, Frédérique Bel, Noom Diawara, Medi Sadoun, Tatiana Rojo

             Comédia não é meu gênero favorito de filme, então se escrevo sobre uma, é porque realmente acho que vale a pena. Esse filme me arrancou muitas gargalhadas, com situações inusitadas e atuações muito boas.
            O casal Verneuils, tem quatro belas filhas, todas adultas, e três já casadas. Uma boa situação financeira, hora perfeita para aproveitarem a vida, certo? Só que não...Eles são católicos conservadores, e como muitas pessoas de sua geração, tem dificuldades para viver em um mundo globalizado, e não são muito contentes por suas filhas terem escolhido para maridos homens de diferentes crenças e nacionalidades: temos um advogado de origem argelina, um gestor chinês e um empresário judeu.
            Quando a última filha solteira anuncia que vai se casar com um católico, a família se enche de expectativas, mas entram em choque ao descobrir que o noivo é africano. O pai da noiva decide tentar sabotar o casamento e encontra um aliado: o pai do noivo!
           São muitas situações hilárias, e apesar de todos se saírem bem no longa, o destaque com certeza vai para Christian Clavier, que vive o sr Verneuil, só suas expressões já garantem muitos risos!
           É muito interessante ver como cada pessoa reage as interações entre diferentes nacionalidades e religiões, e como o medo de parecer intolerante acaba muitas vezes piorando a situação. Além disso, o filme tem uma excelente fotografia, onde a sempre bela França se destaca com certeza.

           


quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Talento em Foco: Colin Farrell

              Ele é um ator muito talentoso, versátil, e de brinde ainda é um gato! Já fez mocinhos, vilões, reis, loucos...Filmou Blockbusters e filmes independentes. O Talento em Foco da vez é o de Colin Farrel.
             Colin James Farrell nasceu em 31/05/1976, em Dublin, na Irlanda. Começou sua careira de ator nos anos 1990. Seu primeiro papel no cinema foi em 1999, no filme Zona de Conflito, como Nick. No início dos anos 2000 os papéis foram surgindo. Em 2002 protagoniza o suspense de Joel Schumacher Por um Fio.
               Um papel que lhe trouxe destaque foi como o oficial Jim Street, no longa S.W.A.T, em 2003. No mesmo ano contracena com a lenda Al Pacino, no filme O Novato, interpretando James Clayton, um aspirante a agente da CIA.
              Viveu o vilão Bullseye no longa Demolidor- O Homem Sem Medo. Também viveu o grande conquistador Alexandre, no filme de mesmo nome do diretor Oliver Stone, um de seus papéis que mais gosto. Ele soube demonstrar a sede pelo poder, a vaidade e no fim a desconfiança e a loucura que tudo isso traz, de uma forma bem coerente.

             Em 2005 também viveu um papel bem interessante no filme Pergunte ao Pó, como Arturo Bandini, um homem tão contraditório e em conflito que às vezes temos raiva do personagem. Em 2007 trabalha no filme de Woody Allen O Sonho de Cassandra, onde rouba a cena como o perturbado Terry (ele leva jeito para interpretar os perturbados rs).
            Em 2008 faz uma excelente parceria com o ator Edward Norton no longa Força Policial, onde vive Jimmy Egan, um policial que não aparenta ser tão honrado...Participou também do filme de fantasia O Mundo Imaginário do Dr Parnassus, filme que conta com um grande elenco como Johnny Depp e o saudoso Heath Ledger.

                Um papel inovador em sua carreira e muito interessante, foi na comédia Quero Matar Meu Chefe, como Bobby Pellit, um herdeiro de uma empresa com sérias tendências psicopatas e que faz realmente um inferno na vida de seus empregados. Em 2011 viveu o vampiro malvado bonitão no remake A Hora do Espanto. Em 202 viveu o protagonista no também remake O Vingador do Futuro.
                 De seus últimos filmes aos quais assisti dois me chamaram bastante a atenção por sua atuação: Presságios de Um Crime, onde ele interpreta o frio assassino Charles Ambrose (que ainda tem o dom de ser um vidente!). O filme conta com Anthony Hopkins no elenco; e Miss Julie, onde a protagonista interpretada por Jéssica Chastain, é uma filha de um aristocrata no final do século XIX, e entediada decide seduzir o empregado de seu pai John (Farrell), num jogo de gato e rato, onde nada é o que parece. O filme tem diálogos incríveis e traz a também ótima atriz Samantha Morton no elenco.
               Com papéis bem inusitados, incluindo em filmes bem fora do contexto tradicional hollywoodiano, ele com certeza provou ser um artista muito talentoso. Além disso, em 2003 foi eleito pela revista People como uma das 50 pessoas mais bonitas do mundo. Com seus 41 anos ainda manda muito bem! que continue a trilha de sucesso.
                Sua filmografia:

  • Zona de Conflito (1999)
  • Um Criminoso Decente (2000)
  • Tigerland- A Caminho da Guerra (2000)
  • Por Um Fio (2002)
  • Minority Report- A Nova lei (2002)
  • A Guerra de Hart (2002)
  • S.W.A.T. (2003)
  • O Novato (2003)
  • O Custo da Coragem (2003)
  • Demolidor- O Homem Sem Medo (2003)
  • Um Lugar no Fim do Mundo (2004)
  • Alexandre (2004)
  • Pergunte ao Pó (2005)
  • O Novo Mundo (2005)
  • Miami Vice (2005)
  • O Sonho de Cassandra (2007)
  • Na Mira do Chefe (2007)
  • Força Policial (2008)
  • Testemunhas de Uma Guerra (2009)
  • Ondine (2009)
  • O Mundo Imaginário do Dr Parnassus (2009)
  • Coração Louco (2009)
  • O Último Guarda Costas (2010)
  • Caminho da Liberdade (2010)
  • Quero Matar Meu Chefe (2011)
  • A Hora do Espanto (2011)
  • Sete Psicopatas e um Shih Tzu (2012)
  • Sem Perdão (2012)
  • O Vingador do Futuro (2012)
  • Walt nos Bastidores de Mary Poppins (2013)
  • Reino Escondido (2013)
  • Arthur e Lancelot (2013)
  • Um Conto do Destino (2014)
  • Miss Julie (2014)
  • Presságios de um Crime (2015)
  • Animais Fantásticos e Onde Habitam (2016)
  • O Estranho que Nós Amamos (2017)


           

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Ícones da Moda: Coco Chanel

             A moda mudou muito desde que os homens passaram a usar peles de animais para proteger seus corpos do frio. Mas nessa indústria inconstante, alguns nomes sempre conseguem um destaque especial. Ela foi uma mulher muito à frente de seu tempo e conseguiu deixar sua marca no mundo: Coco Chanel.
             Gabrielle Bonheur Chanel, nasceu em Saumur, na França, em 1883. Sua mãe, Eugénie, era uma lavadeira solteira. Seu pai, um vendedor de roupas ambulante, acabou se casando com sua mãe, e nem imaginava que seu sobrenome se tornaria imortal através de sua filha prodígio.
               Quando tinha doze anos, sua mãe faleceu de bronquite. Seu pai a colocou com sua irmã em um orfanato. Quando fez dezoito anos, ela foi morar em uma pensão para moças católicas, o Institut Notre-Dame de Moulins, onde ela se aperfeiçoa em costura e reencontra uma tia, Adrienne, de idade muito próxima a sua. Em 1903, ela e a tia são encaminhadas a um atelier de costura de enxovais.
               Por volta de 1907, ela cantava em um café-concerto, onde surgiu o apelido de Coco, e onde ela conheceu muitos homens influentes. Acaba por se envolver com Etienne Balsan, um rico herdeiro, que lhe abriu as portas da alta sociedade.
                Frequentando este novo círculo, ela conhece o milionário inglês Arthur Capel, com o qual teve um longo e irregular romance, mas foi ele que lhe ajudou a abrir sua primeira loja, de chapéus, em 1910. Em 1919, Arthur morre em um acidente de carro. Gabrielle abriu então uma casa de costura, que também vendia chapéus. Começou a vender roupas para ir à praia e montar a cavalo. Inovou lançando as primeiras calças femininas.
                No início de 1920, ela se apaixona pelo grão duque russo, agora no exílio, Dmitri Paylovich Romanov. o romance influenciou em suas criações, ela desenhou roupas com temas do folclore russo, contratando várias bordadeiras para essa empreitada. Nesta década foi quando suas criações passaram a fazer grande sucesso. Ela misturava conforto e elegância, fazia uma fusão entre o guarda roupa masculino e feminino, e encurtou as saias! Em 1922 criou o icônico perfume Chanel N 5.
               Vestia celebridades e ditava tendências. Porém durante a Segunda Guerra Mundial, fechou a sua casa e até chegou a trabalhar como enfermeira, mas permaneceu na França. Neste período envolveu-se romanticamente com um oficial da Inteligência Alemã, Hans Dincklage. Este romance acabou custando muito caro, pois os franceses condenaram este affair, e deixaram de frequentar a Casa Chanel. Começou a vender para o outro lado do Atlântico e foi morar na Suíça.
                A ex-primeira dama americana Jackie Kennedy a pôs de volta em evidência, saindo em muitas revistas com seus tailleurs, casacos e sapatos. Coco volta a morar na França.
                 Coco faleceu em 1971, no Hotel Ritz, onde morava. Deixou sua marca, um estilo atemporal, provando que o básico pode ser tão chique. Seus tailleurs, as listras, o clássico vestido preto, o tweed e o jérsei que não faziam parte do guarda roupa feminino. Sem nos esquecermos da bolsa de matelassê com alças, que até hoje fica entre as peças mais desejadas entre as mulheres. E claro, no corte de cabelo batizado com seu nome, que recebe muitas variações, mas praticamente se tornou imortal.
                   Uma mulher que viveu sob suas regras, e graças a Deus transmitiu isso para nosso vestuário, e mostrou que para atingir a beleza não precisa ser uma tortura! Sua biografia foi retratada no filme Coco Antes de Chanel, interpretada pela atriz francesa Audrey Tautou, em 2009. Nas palavras da prórpia Coco: "A moda passa, o estilo permanece".


quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Hoje é Dia de Clássico Bebê: A Felicidade Não Se Compra

                                             Ficha Técnica:

Título Original: It's a Wonderful Life
Ano: 1946
Direção: Frank Capra
Elenco: James Stewart, Donna Reed, Lionel Barrymore, Thomas Mitchell
Gênero: Comédia Dramática

              Existem muitos filmes que abordam o tema do Natal, mas com certeza este está entre os melhores (meu favorito nesse tema). James Stewart, conhecido por seus papéis nos suspenses de Hitchcock, dá vida a George Bailey, um homem de excelente coração , que se vê em um momento de desespero, a ponto de querer cometer suicídio. Um anjo então é enviado a Terra para fazê-lo mudar de idéia.
             O protagonista é como muitos de nós, cheio de sonhos e projetos, que vão se perdendo pelo caminho, e faz com que não conseguimos enxergar tudo de bom que realmente conquistamos. Ele abre mão de seus sonhos para seguir em frente com o negócio fundado por seu pai, um pequeno banco que realiza empréstimos e financiamentos imobiliários.
              No percurso acaba se casando com sua amiga de infância: Mary, uma companheira em todos os sentidos. Como em toda grande história vemos aqui o anti-herói, Mr Potter, um homem extremamente rico (em termos materiais) e sem escrúpulos.
               O anjo então para convencer George a não acabar com a própria vida, mostra como seria o mundo sem ele, e que apesar de ele se sentir tão pequeno e vulnerável, ele faz sim uma enorme diferença no mundo. E que muitas pessoas dependem dele, mesmo que ele não se dê conta disso.
               O filme com certeza é atemporal, e todos deveríamos assistir pelo menos uma vez e fazer uma reflexão profunda de nossas vidas. Com ótimas atuações, uma bela trilha sonora, é um dos mais belos filmes que existem. O irônico é que quando foi lançado, o filme foi um fracasso de bilheteria, e logo se tornou de domínio público, e ao ser exibido na TV, acabou se tornando então um sucesso.


             

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Boy Magia da Semana: Matt Bomer

              Lindo! Não tem como descrevê-lo de outra forma. Um corpo escultural, um sorriso encantador e um belo par de olhos azuis. E talentoso, claro. O Boy Magia traz Matt Bomer.
              Matthew Staton Bomer, nasceu em 11/10/1977 (libriano, por isso esbanja tanto charme!) , em Webster Groves, no Missouri, Estados Unidos. Se formou em Belas Artes na Universidade Carnegie Mellon e seguiu para Nova York para seguir com a carreira de ator.
             Aos dezessete anos já atuava no teatro. Sua estréia na TV foi na famosa soap opera All My Children, em 2000. Em 2002 participou de outro sucesso Guiding Light. Daí começaram a surgir participações em seriados como n série Tru Calling. Sua estréia no cinema foi no suspense Plano de Vôo, em 2004, protagonizado por Jodie Foster.
               Em 2006 participou do terror O Massacre da Serra Elétrica: O Início. Em 2007 integrou o elenco principal da série Traveler, mas que teve somente uma temporada. Em 2007 e 2008 fez participações na série Chuck, interpretando Bryce Larkin. Em 2009 consegue o papel principal na série que o levaria a fama mundial White Collar (que adoro, muito intrigante e inteligente), como o vigarista Neal Caffrey, que para ter sua sentença reduzida passa a trabalhar com o FBI na divisão de colarinho branco. A série terminou em 2014.
             Em 2011 interpretou Henry Hamilton no longa O Preço do Amanhã. Em 2012 mostrou o talento e o físico no filme Magic Mike, protagonizado por Channing Tatum. Em 2014 integrou o elenco do filme Um Conto do Destino, ao lado de Colin Farrel. No mesmo ano também atuou em The Normal Heart, que fala sobre o início da epidemia da AIDS e a luta de uma médica (Julia Roberts) enfrentando barreiras e preconceitos. Encerrando o ano atuou na comédia Sem Gravidade....Sem Cérebro.
            Em 2015 repete seu papel na sequência Magic Mike XXL e fez uma participação na série American Horror Story.  Em 2016 interpreta Matthew Cullen no remake de Sete Homens e Um Destino e deu vida ao personagem John Boy na comédia policial Dois Caras Legais. 
           Este ano estréia com a série The Last Tycoon, o filme Walking Out, um drama onde contracena com Bill Pullman e o drama produzido por Mark Ruffalo Anything. 
            O ator é casado desde 2011 com o publicista Simon Halls, com o qual tem três filhos, e é um ativista na luta contra a AIDS. Muitas vezes foram apontadas suas semelhanças físicas com o ator Henry Cavill (o verdadeiro significado de tanto faz rs). Que venham muitos trabalhos nas telas para o gato! Até o próximo Boy Magia. Kisses!!

terça-feira, 25 de julho de 2017

Deixou Saudade: Marilyn Monroe

                Ela foi uma das grandes divas do cinema. E se tornou um ícone pop. Ainda hoje vemos seu rosto com muita frequência, estampando tudo que se pode imaginar. Sua beleza se destacava, em uma época em que o padrão era bem diferente, ela era a rainha das curvas. E protagonizou a cena do vestido esvoaçante, imortalizada no cinema.
               Nascida Norma Jeane Mortenson,em Los Angeles,  filha de Gladys Baker, que trabalhava em um estúdio de cinema, como editora de filmes. Sua mãe tinha sérios problemas psicológicos e teve várias internações, fazendo com que Norma tivesse uma infância muito difícil. Após passar por várias casas e orfanatos (existem especulações de que ela havia sofrido abuso em alguns deles) ela se casa aos dezesseis anos, com James Doherty de vinte e um anos, que era da Marinha. Dois anos depois ele foi transferido, ela pediu o divórcio e foi tentar a carreira de atriz.
                Em 1946 assinou contrato com a Twenthieth Century Fox. Então adotou o nome de Marilyn Monroe e tingiu as madeixas de loiro. Seu primeiro filme foi uma pequena aparição em "The Shocking Miss Pilgrim", em 1947. Logo depois, a Fox cancelou seu contrato e ela foi para a Columbia, mas permaneceu apenas seis meses também.
                Em 1949, com poucos trabalhos e precisando de dinheiro, posou nua para um calendário e acabou ilustrando a primeira capa da revista Playboy, em 1953. Seu primeiro papel de destaque foi em "O Segredo das Viúvas", em 1951. A partir daí sua carreira deslanchou e muitos sucessos surgiram, como "Os Homens Preferem as Loiras", "O Pecado Mora ao Lado", "Quanto Mais Quente Melhor".
                 Se na vida profissional sua estrela brilhava, na vida pessoal nem tanto. Em 1954 ela se casou com o ex-jogador de beisebol Joe Di Maggio, um casamento muito conturbado, que acabou em menos de um ano. Em 1956, ela se casa com o dramaturgo Arthur Miller. Após várias tentativas frustradas de terem um filho, os dois se divorciaram em 1961. Seu último trabalho foi em "Os Desajustados", do mesmo ano. Em 1962 ainda participou de "Something's Got To Give", porém o filme não foi terminado e Marilyn foi demitida, por constantes atrasos e seu gênio difícil. Por trás dos holofotes, a diva tratava de uma profunda depressão e fazia uso de muitos medicamentos. Depois de muitas reviravoltas, ela foi recontratada pelo estúdio, mas faleceu em 05/08/1962 e o filme ficou inacabado mesmo...
                Foi alvo de escândalos, principalmente sobre seu envolvimento com os políticos Robert e John F. Kennedy (quando este era presidente e para o qual cantou o imortalizado Happy Birthday). Sobre isso geraram (e ainda hoje geram) muitas especulações de que sua morte não teria sido uma overdose de remédios, mas sim uma conspiração que culminou em seu assassinato, por conta de saber "muitos segredos de Estado". Seja como for, foi imortalizada. Seu rosto ainda é conhecido no mundo todo. Se tornou uma diva eterna!

                Segue sua filmografia:

  • Mentiras Salvadoras (1948)
  • Loucos de Amor (1949)
  • O Segredo das Jóias (1950)
  • A Malvada (1950)
  • Travessuras de Casados (1952)
  • Só a Mulher Peca (1952)
  • O Inventor da Mocidade (1952)
  • Almas Desesperadas (1952)
  • Torrentes de Paixão (1953)
  • Os Homens Preferem as Loiras (1953)
  • Como Agarrar um Milionário (1953)
  • O Rio das Almas Perdidas (1954)
  • O Mundo da Fantasia (1954)
  • O Pecado Mora ao Lado (1955)
  • Nunca Fui Santa (1956)
  • O Príncipe Encantado (1957)
  • Quanto Mais Quente Melhor (1959)
  • Adorável Pecadora (1960)
  • Os Desajustados (1961)



quarta-feira, 19 de julho de 2017

Uma alma compartilhada com o mundo: Frida Kahlo

                Ela foi uma grande artista do século XX. Magdalena Carmen Frida Kahlo y Calderon, conhecida por seu nome artístico Frida Kahlo, foi uma das maiores expoentes da pintura no México. Nasceu em 1907, em Coyoacan. Seu pai era um famoso fotógrafo e ela sempre foi apaixonada pelas artes e pelas tradições de seu país. Ela levou o México para o mundo, através de suas obras e seu jeito peculiar de se vestir.
                                    (As Duas Fridas)

               Ela já tinha sequelas de uma poliomelite que teve na infância. Aos dezoito anos ela sofreu um grave acidente de ônibus, e começou a pintar durante sua recuperação. Foram necessárias mais de trinta cirurgias, e mesmo assim ela sentiu muitas dores pelo resto de sua vida. Muitos a enquadravam como uma pintora surrealista, porém ela dizia que não pintava sonhos, e sim, sua própria realidade.
                                     (O Hospital Henry Ford)

                Em 1929 se casou com o também pintor Diego Rivera, o qual conheceu quando frequentava a Escola Preparatória Nacional, para o qual levou alguns de seus quadros para análise. O relacionamento dos dois sempre foi tumultuado. Muitas brigas, mágoas e traições de ambos os lados....Em 1930 ela engravida, mas sofre um aborto, seu corpo não aguentava uma gestação. Sofreu mais dois abortos ao longo da vida. A frustração por não poder ser mãe influenciou muito sua obra também.
                                    (Frida Kahlo Vestida de Tehuana)

                Entre 1931 e 1934 morou com Diego nos Estados Unidos. De volta ao México, teve que se submeter a outras cirurgias, e as traições de seu marido passaram a ser notórias. Frida era comunista, e em 1936 ela abriga o exilado Leon Trotsky, com o qual teve um caso amoroso (Frida dava o troco, em moeda russa ainda!!).
              Em 1938, ela conhece André Breton, escritor, poeta e teórico do surrealismo, o qual lhe apresenta ótimos contatos,e assim ela consegue sua primeira exposição individual,em Nova York, em 1939. A exposição foi um sucesso. Ela então fez exposições pela Europa, chegando a ter obras no Louvre.
                                                 (A Coluna Partida)

                              Em 1939 ela e Diego se separam, mas voltam a se casar no ano seguinte (isso não é exclusividade de Elizabeth Taylor). O final de sua vida, foi marcado por muitas complicações de saúde, chegou a ter que amputar uma de suas pernas, na altura do joelho. Debilitada e deprimida, ela passou a abusar seriamente do álcool. Morreu de embolia pulmonar em 13/07/1954.
                                             (Auto Retrato com Cabelo Solto)

               Suas obras eram marcadas por cores fortes, cenas próximas ao surrealismo, com muitos auto retratos que exprimiam seu sofrimento. Seus trabalhos também continham traços da cultura mexicana. Ela conseguia ver a beleza nas tragédias, e foi uma mulher muito a frente de seu tempo. Sua vida e obra foram retratadas no filme "Frida", com direção de Julie Taylor, e Salma Hayek dando vida a artista.